segunda-feira, 29 de março de 2010

«A receita»

«Esperava uma vitória de Pedro Passos Coelho. Não esperava uma vitória tão folgada. Existem diferenças. Com uma vitória modesta, Passos Coelho teria vários abutres a pairar sobre a sua carcaça. Com uma vitória folgada, Passos Coelho não se limitou a espantar as aves. Ele enfiou-as na gaiola para os próximos tempos: Marcelo continuará na universidade (e no comentário) até às presidenciais de 2016; Rangel rumará para Bruxelas; e Rio ficará no Porto, descendo à capital apenas se a liderança de Passos Coelho falhar. E, para falhar, basta que o novo líder repita os erros do consulado anterior, afastando inimigos internos e diabolizando os externos.
Se afastar os inimigos internos, Passos Coelho fará com os outros o que Ferreira Leite fez com ele: uma espécie de nobilitação à dissidência. E se apostar no atrito político para derrubar Sócrates, o novo PSD estará a fazer um favor ao velho PS. Porque será a economia, e não a política, a selar o destino do primeiro-ministro.
Esperar sem se comprometer podia não ser a receita do ‘jovem’ Passos Coelho. Resta saber se o ‘jovem’, entretanto, vai crescer.»

[JPC, Correio da Manhã, 28/3/2010]

6 comentários:

LUIS BARATA disse...

O Pedro vai crescer, com a ajuda do Tio Ângelo que nunca estará muito longe e sabe muito...

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...

Não me parece que PPC seja capaz, ainda, de surpreender alguém. Crescer? Talvez... Aprender a fazer política? Tenho sérias dúvidas. De qualquer forma, não se pode esperar muito de um político português nos dias que correm - a classe está moribunda e começa já a exalar odores de putrefacção, em jeito de morte anunciada. Há quem diga que é preciso ter esperança... A ver vamos...

João Baptista Pico disse...

É só esperar para ver. Há muitas concelhias que não alinharam com Passos. Ora isso vai dar azo a disputas internas. E há sempre que não recuse o recurso ao que Júlio Dantas escreveu dos novos republicanos do 5 de Outubro: " agora chegou a nossa vez!"
O poder é tentador...

César disse...

Portugal precisa de uma forte oposição e de um grande PSD,como de pão para a boca,mas Passos Coelho ainda não me convenceu.Aquele primeiro discurso no congresso deixou-me muito de pé atrás.

Nuno disse...

A qualidade política vai descendo e os problemas vão-se agravando.

É preciso que o PS vá para a oposição. E é preciso que o Estado perca muitas das despesas que tem.

Não vai ser fácil. Há muito trabalho por fazer e poucos estadistas à vista.